Como é ser jornalista na área pública?

//Como é ser jornalista na área pública?

Como é ser jornalista na área pública?

Jessica Carvalho, do Falando em Concursos, traz informações para quem quer prestar concursos públicos em Jornalismo

 

Costumo dizer que a Comunicação é uma das áreas mais estratégicas dentro da Administração Pública. Seja em uma autarquia ou na administração direta, ela tem o papel de aproximar o cidadão e tornar tudo mais transparente.

Um dos profissionais responsáveis por isso é justamente o jornalista. Se em uma redação ele trabalha com o interesse público (e do público), ao prestar um concurso para jornalista, o profissional da área passa a ter compromisso com toda a sociedade.

Mas como é ser um Jornalista na área pública? Relaciono aqui algumas lições que aprendi:

1. É contribuir com a democracia

Sabe aquela teoria que diz que o Jornalismo é o quarto poder? Na área pública, a influência referenciada na expressão continua existindo. Nesse caso, a Comunicação tem o papel de promover a transparência, estimular o debate público, a participação e, como consequência, a democracia.

É o jornalista, por exemplo, que traduz a linguagem especializada (a exemplo do juridiquês) para difundir o direito do cidadão à assistência jurídica gratuita. É esse mesmo profissional que promove a difusão científica na sociedade, tornando conhecidas as pesquisas desenvolvidas em uma universidade pública.

2. É aprender a estar do outro lado da relação

Você deve estar acostumado com os critérios de noticiabilidade, ferramenta de trabalho dos jornalistas. Já como profissional da área pública, é bem provável que vá trabalhar com a assessoria de imprensa, estando aí no outro lado da relação.

Para se sair bem, é preciso conhecer a estrutura de poder que a organização que trabalha está inserida, bem como seu funcionamento. Só assim, pautas relevantes encontrarão espaço em veículos de comunicação locais ou nacionais.  

3. É dialogar com a diversidade

Quem é aquele com quem uma instituição pública deve falar? É o Carlos, usuário de transporte público e também dono de uma mercearia. É a Joana, estudante universitária. É a Cláudia investidora. É também o Roque, vereador.

A diversidade fará parte do cotidiano de trabalho de quem escolheu prestar um concurso para jornalista. Ela compreende diferenças sociais, econômicas, culturais e linguísticas que devem ser levadas em consideração no momento de produzir conteúdos para o público.

4. É se acostumar com rotinas que mudam o tempo todo

Ao prestar um concurso para jornalista, você deve entender que o trabalho na área pública não é completamente burocrático, como muitos podem pensar. Existem momentos de calmaria, mas também de trabalho intenso. Duvida? Imagine trabalhar na Comunicação de um tribunal regional eleitoral às vésperas da eleição. Ou em um ministério que precisa esclarecer à população os detalhes de uma reforma administrativa.

A rotina de um jornalista da área pública também consegue ser bastante intensa.

5. É ter a tranquilidade (ou um pouco dela) que um cargo público proporciona

Por fim, é ter aquilo que almejamos quando prestamos um concurso para jornalista: a tranquilidade de um cargo público. Especialmente em momentos de instabilidade econômica, mudanças nas relações de trabalho e notícias de demissão e desemprego na área de Comunicação Social.

E você, tem alguma experiência de como é ser um jornalista e trabalhar com Comunicação Pública? Conte para nós!

 

| 2019-05-12T23:12:01+00:00 12/05/2019|Blog|0 Comentários

Comentar